UMA FOGOSA ESTUDANTE DE ENFERMAGEM

Um conto erótico de SAMIR AFONSO
Categoria: Heterossexual
Data: 13/05/2019 18:49:44
Última revisão: 16/05/2019 12:25:23
Nota 10.00

Conforme relatado no encerramento do meu último conto postado, vim relatar em ordem cronológica como foi o meu início neste site há alguns anos e a história escolhida é referente ao meu primeiro encontro com a Julia, a estudante de enfermagem citada no meu primeiro conto publicado, “Reencontro inesperado e as suas conseqüências.”. Bom, vamos lá.

Este relato de cunho verídico aconteceu na época de solteiro e trabalhando como cobrador de ônibus, há 21 anos atrás em uma das linhas municipais da Região Metropolitana do estado onde moro, no horário vespertino. Num determinado dia da semana, quando estava fazendo a viagem das 18 horas, onde era comum os coletivos andarem sempre lotados nessa faixa horária, entra uma passageira dentre tantas no ônibus e ao me cumprimentar perguntou sobre o itinerário da linha com o pretexto de puxar assunto.

Eu educadamente respondi e ela agradeceu. Logo em seguida perguntou-me se podia ficar em pé próximo da catraca, pois o ônibus estava lotado e eu consenti, pedindo a sua bolsa pra pendurar em um dos braços da minha poltrona. Prontamente ela começou a puxar conversa e eu lhe dando atenção, as apresentações foram feitas: eu me identifiquei para ela e assim sendo, disse-me que se chamava Julia, tinha 22 anos (dois anos mais nova que eu, na época), cabelos loiros e cacheados, olhos castanhos claros, seios fartos, sorriso estampado e característico e era estudante de enfermagem; em pouco tempo de conversa (a viagem dela duraria mais ou menos 30 minutos até chegar ao seu ponto de desembarque) ela me deu várias informações de sua vida, sem eu ao mesmo perguntar.

Assim os dias foram passando e a Julia tornou-se passageira assídua daquele coletivo e comecei a perceber nela algum interesse, apesar da minha pouca experiência amorosa até então. Perguntou-me se eu tinha namorada, se eu curtia algum tipo de festa ou evento, ou coisas do gênero. Eu disse que era um pouco caseiro, mas não dispensava uma companhia agradável e de vez em quando sair da rotina. Foi a ocasião que ela queria (e eu também, obviamente) e me convidou para sairmos no fim de semana. Marcamos de nos encontrarmos num dos quiosques localizados na orla da cidade (moro em cidade litorânea onde tem algumas praias) e coincidentemente eu estava de folga do serviço e, depois de algumas cervejas notei que a Julia estava um pouco “alterada” e mais ousada, estando com as suas pernas abertas, pois estava com um vestido de cor verde escuro curto que mal dava pra cobrir os seus quadris, que eram médios, situação que não notava no ônibus porque ela sempre trajava calça jeans, mostrando uma calcinha minúscula e vermelha. Meu pau subiu de imediato e eu tentei disfarçar a minha ereção, mas Júlia percebeu o volume crescendo por baixo da minha calça.

- Está com a barraca armada hein, Samir? Tudo isso é para mim?

- Do jeito que me provoca, até defunto se levanta; em todo o caso, pode conferir o resto ao vivo e em outro lugar fora daqui.

Ela entendeu o recado e, após eu pagar a consumação, atravessamos a avenida onde avistamos um motel próximo do quiosque onde bebíamos e, ao entrarmos na suíte escolhida, agarrei-a por trás, fazendo a loirinha sentir o volume mesmo por dentro das calças pulsando entre as bandas de sua bunda e ela não se conteve: virou-se de frente e me deu um beijo demorado e quente enquanto uma de suas mãos sorrateiramente penetrava por dentro da minha calça tentando pegar no meu pau, rígido igual pedra.

- Eu já imaginava que você era gostoso e tinha pegada... liberta ele pra mim, quero mamar...

Trocamos beijos por mais um tempo e, devidamente nus, continuamos com as carícias... e mamando os seus seios deliciosos; em seguida cheguei na sua gruta do amor encharcada e não perdi tempo... lambi sofregamente e ela por sua vez não ficou passiva e engatamos um 69 excitante, onde a Julia não mediu esforços para se deliciar com o meu caralho, descendo por sua extensão até as bolas e voltava... Julia chupava meu pau com extrema maestria e o deixou em ponto de bala, colocando a camisinha em seguida. Coloquei-a de quatro no pé da cama e comecei a penetrar naquela buceta que estava pingando de tesão e vontade de ser preenchida. O processo foi devagar devido à buceta dela ser um pouquinho apertada e, depois, começou a acostumar, dando condições de estocar com mais força.

- Ai, que delícia... mete gostoso, meu amor... vai, mete...

Os gemidos e gritos de Júlia me incentivavam mais ainda a meter, intensificando as estocadas na sua buceta e bolinando seu clitóris, deixando-a mais excitada. Em seguida ela pediu pra eu deitar e assim vir por cima, cavalgando gostoso na minha vara de frente pra mim, tendo aquela visão maravilhosa dos seus peitos balançando e se oferecendo pra serem chupados. Ao mesmo tempo em que metia, comecei a viajar no seu corpo com as mãos até chegar à sua bunda e brincar com o seu cuzinho, que estava piscando, dando a impressão que estava com inveja da buceta sendo possuída. A Julia percebeu as minhas intenções e protestou imediatamente.

- Aí não, Samir... nunca dei atrás...

- Pra tudo tem a sua primeira vez, Julia... deixa eu comer seu cuzinho.

- Não hoje, meu gato... eu te dou na próxima ocasião, tá?

Resignado, tive que me contentar com a buceta gostosa dela, sabendo que em outra oportunidade o traseiro dela não iria se safar ileso... a Julia pediu para virarmos de posição e num papai-e-mamãe continuei a estocar a minha vara e ela por sua vez me deu a chamada chave de pernas, percebendo o gozo que viria... aproveitei o embalo e fui junto, onde explodimos num orgasmo arrebatador; desengatado dela, estava com o cacete à meia-bomba ainda com a camisinha cheia de porra e a Julia tratou de tirá-la, chupando o meu pau até deixa-lo limpo. Fomos tomar um banho e em seguida continuamos a nossa transa que se estendeu por aquela madrugada que para mim foi inesquecível... deixei-a em casa e seguimos a nossa rotina normal até marcarmos o próximo encontro, que com certeza será imperdível... aí não sei até quando essa história irá se estender, só o tempo vai dizer quem tem razão.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
16/05/2019 11:05:58
Gozado como certos contos, nos deixam uma imagem na mente. Relendo este, como foi o começo com a Julia, já veio na cabeça o ¨deja vu¨ do Samir sentado no banco de cobrador e ela de pé ao lado, jogando charme. Se enfermeiras já povoam a fantasia de dez entre dez marmanjos, imagine então uma estudante de enfermagem. Depois dessa transa fenomenal, é esperar como foi a iniciação anal dela. Abs.
15/05/2019 19:56:57
Se para a gente, andar de coletivo às vezes enseja oportunidades de conhecer possíveis ¨caças¨, imagine então quem trabalha dentro de um. Se for bom de papo come muitas. Como nessa deliciosa Julia. Se nós homens, usamos os chavões de pedir anal e prometer por ¨só a cabecinha¨, elas também tem os dela, de sempre prometer anal ¨na próxima vez¨. Para garantir a vez seguinte. Rs. Abração!
15/05/2019 09:34:04
Amigo Jota, bom dia. Não sei se você percebeu, eu carrego comigo outra característica nítida em minhas publicações que é de não abordar diretamente o público feminino e sim esperar delas o primeiro passo, até pelo fato de eu ser meio tímido no meu comportamento... Eu tive muitas paqueras nesta época de transporte público (saí deste ramo há dezesseis anos) e em todas elas eu nem precisava sair de minha cadeira porque as eventuais "namoradas" teriam que obrigatoriamente passar pela catraca; o tipo sério que eu fazia as intrigava a ponto de as mesmas virem puxar assunto. Então, as conversas desenvolviam naturalmente e os complementos na maioria das vezes se davam no motel (ou abatedouro predileto, como costumo definir)... aproveitando o gancho da Karen Julia no primeiro comentário, tem a continuação deste primeiro encontro com a enfermeira fogosa (foram quatro no total, incluindo o que houve recentemente relatado no meu retorno ao site) e entre eles vai vir um caso com uma estagiária que também começou dentro do coletivo em dois capítulos e inéditos. Abraços.
14/05/2019 23:35:24
Maravilhoso Samir! Vi essa cena da moça entregar a bolsa para o cobrador e passar pra dentro da gaiolinha u,ma centena de vezes quando eu pegava o busão pro trabalho. Parece que vcs que trabalham no transporte coletico tem essas oportunidades e não perdem... Tenho um tio cobrador, agora aposentado, que passava o rodo geral, e até engravidou algumas moças fora do casamento, o que complicou o lado dele com minha tia. Mas não sei se ele passava o rodo bem igual vc passou nessa gostosa Julia. Relato delicioso, mais uma vez!
13/05/2019 21:47:52
Excelente
13/05/2019 19:06:44
Hummm! Então foi assim que começou a sua história com a Júlia... é interessante como encontros como este atravessaram décadas e voltaram a se ver depois de muito tempo sem deixar cair a essência, uma transa ocorrida era o indicador do viria no decorrer destes anos; pelo que te conheço você usufruiu da porta dos fundos dela, né? Aí cabe continuação, meu lindo. Beijinhos.

Online porn video at mobile phone


porno irado de filho espiano sua mae peitudamadrasta traza com estrando até de se casax video garotas flazinhasentiada dormindo o padrasto xegadia chuvoso no carro do amigo do meu marido acabei dando ate o meu cuzinhomarido pega mulher.trazando com oltrodoce nanda parte IV contos eroticosvídeo pornô com mulher trepando bem muito toda suada suor pingandopai mae filho filha pelados contos eroticos com fotosadorei picao do papai na minha bucetinhacontos eroticos vesti uma mini saia para meu sogromundobicha lutador Danny gay dando cuwww.homem moreno na ambulancia mundobicha.comsou quarentona e atraida pelo meu vizinho contos safadosentrei na pica de meu sobrinho negro contoscontos de pau preto e grossovedeos de sexo foi morar mais a madrasta nao resistiu e cumeu elatio da achupeta sobrinho rolarcasadoscontos estrupada por pivetesminha mulher ficou toda melada o buctao qndo viu pica ennorme do negao pistoludoxvideos amiga derramou molho nela mesmanão coube tanta porra dentro da buceta da gostosacontos eroticos menino esfolo minha esposaWESLLEYWEST-CASA DOS CONTOS EROTICOS |zdorovsreda.ruvideos porno pau gigante.na.bucetinha apertada deu emoragiamostrano a mae a pica duraestupro esposa contos eroticosContos eroticos de mae da banho filho com braço e perna quebradarelatos de maes q foderao com filhoeu de shortinho jeans atoladinho e calcinha fio dental de minha irma rabuda dei pro negao x videos afeminadocontos eroticos minha prima Gabrielacontos de zoofilia com porconovinhas e mulheres de blusinha degotada sem sutiã aparecendo os peitoswww. vídeo pornovizinha najanela.comzoio filme antigo erótico animalescoconto gay com hetero na mesaas maluquinhas bedada gozando muito filme pornoeu sou uma mulher casada eu vi minha amiga cheirando minha calcinha no banheiroSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhabucetas gordas a deramarem espermassexocomobjetosestrupo de vuneravel pornoirmão pauzudo fudendo a irmazinha mignon coroa lenbi pinto bebi porraContos transformaçao femea pornvideo porno botei meu pau ate as bolas na boca da tiaconhado se aproveitando da conhada porreFoto do cara cumendo a mae do melhor amigo na picina do motelmulher engata com cachorro grande e nao consege desengata pornogrisanho centa na rrola gayContos da tulaquero ver filme pornô mulher metendo metendo e gritando mexendo na terrasexo mulheres 80klscontos eroticos fudeno a novinha de 17aninhosporn contos eroticos negao foi entregador fudeu minha esposasessentona peluda gostosa mostra o corpo pro amante antes de foderContos ertcos me mastubei na sala de aula flagada pelo garoto novinhofiz uma foda bisexual com meu filho minha filha minha esposa meu caseiro sua esposa e sua filha contosdoce nanda parte IV contos eroticoschuva marrom contoscoroa de shortinho branco e encostada na geladeirapornodoido pai dando liçao na filha por pegar seu cartoa de creditocasa de swing esposa levando mao na buceta desconhecidomaes rabuda deu pro filhos e amigos de fio contosvidio porno crente curioza pra parA pega pica eacaba sendo estrupada ela cota tudoflorinhas que novinha da bunda grande dando a b*****contos corno manso ineditopai caindo na filha nova dorimindo de calcinhahomens com ginecomastia deixando a mulher mamar pornôconto - ela tomou o primeiro golinho de porra da vidaginecologista sedou e violentou pornocontos pornôs mulheres lindas e muito gostosas que seus maridos liberaram para seus amigos que tem um pau bem grandecanil de cadela zoofilia pornoconto erotico velho taradosafada ergue.a.saoa.empina.o.rabo para levar gosadaSexo menage aclimação casadaNegrão.estrupando sobrinhavirgem a forca sem.os pai ver atras de casaporno forçado tiofudendo a forçaeu quero ver um sexo bem feito vibrando o cara bombando a mulher gemendo chorandomeninas crescendo peito e cabelo na pepequinhaxvideos viu mae dormindo de boca aberta e fico doidinhominha filhinha na punheta contosCONTODE INCESTONU CUcontos eroticos corno desde a lua de mel velhinha80anos gozandopai e filho pelado conto erotico exercitohq eronticosmeu padrasto me comeu e minha mãe participou