Felipe e Guilherme - Amor em Londres - 22 - TE AMAREI PARA SEMPRE

Um conto erótico de Escrevo Amor
Categoria: Homossexual
Data: 22/09/2017 23:12:17
Nota 9.60

Gente. Quero agradecer a todos que acompanharam esse romance. Para quem não sabe, eu escrevi os contos: A História de Nós Três, Romeu e Julius, Gotas de Júpiter e Amor de Peso, se ainda não leu esses, não perde tempo. Muitas pessoas reclamaram sobre a morte do Guilherme, gente, infelizmente muitos romances não acabam do jeito que a gente gostaria. Espero que vocês entendam. Segue as pessas que comentaram esse conto, um super beijo a todos. Lindos:

FlaAngel, bonifacio, Flor de maio, fefehh , Ru/Ruanito, ze carlos, VALTERSÓ, garafão, Geomateus, prireis822, romantica incuravel, S2Sonhador, Keki, Elizalva.c.s , Teuss, Jé, KAYKAY, baixinha, Danuel, SweetLuck, lenajs.

Guilherme: - Acorda. (soprando no rosto de Felipe)

Felipe: (acordando assustado) – Guilherme.

Felipe levantando sabendo que todo o pesadelo pelo qual estava passando era real. Ele se olhou no espelho e começou a chorar. Tudo lembrava o Guilherme. Celestina havia passado um terno para o jovem. Ele vestiu meio a contragosto, e desceu para a sala e sentou no sofá. Tchubirubas se alinhou e deitou ao lado de Felipe, encostando sua cabeça nas pernas do jovem.

Kiran: (também senta no sofá e encosta a cabeça no ombro de Felipe)

John: - Felipe. Eu preciso da sua ajuda.

Felipe: - Ei, cuida do Tchubis? (olhando para Kiran) – Ele precisa que você seja forte, tá?

Kiran: - Tá bom. (pegando na cabeça de Tchubis)

Felipe: - O que houve?

John: - O Leopold... ele... se nega a ir.

Felipe: - Como assim? Ele precisa, o Guilherme era filho dele.

John: - A Anastácia precisou ir à igreja para preparar tudo, e o pai do Guilherme nem saiu da cama. E, o pior, está bêbado. Não sei o que fazer.

Felipe: - Ajude a mãe de Guilherme. Já é difícil para ela, imagina fazer tudo isso. Eu cuido do Leopold.

John: (pegando no ombro de Felipe e o abraçando)

Felipe: (ficando vermelho) – John.

John: - Sinto muito. De verdade. (abraçando Felipe mais forte ainda)

Felipe: - Obrigado.

Leopold se sentia culpado. Ele queria mais tempo com o filho, mas não havia conseguido. O pai de Guilherme passou a madrugada bebendo. Felipe o encontrou falando sozinho.

Leopold: - Eu não queria... eu... eu não queria.

Felipe: - Leopold?

Leopold: - Querido. Se junte a nós. (olhando para a cadeira vazia) – Guilherme? Não vai oferecer um café para o seu marido?

Felipe: - Senhor... (lagrimando)

Leopold: - Eu estava falando com o Guilherme, Felipe. Sabe... esse ano acho que vou tirar uma folga da empresa e vamos todos viajar. O que acha?

Felipe: - Eu... eu...

Leopold: - (rindo) – Guilherme. Vocês não vão ficar no mesmo quarto. Não quero imaginar o que vocês vão fazer. (esticando a mão) – Oh, meu filho. Que bom, eu também estou adorando esse tempo de qualidade. Sabe, uma das coisas que eu mais me arrependo foi não ter sido um pai melhor para você. (chorando) – Desculpa... por ter te chamado de viado. Eu me arrependo tanto.

Felipe: (balançando os ombros de Leopold) – Chega. Chega. O Guilherme está morto. Ele morreu. O senhor foi o melhor pai que ele poderia ter, mas agora sua família precisa do senhor. Chega de remoer o passado. A dona Anastácia está sofrendo, Kiran e Kiara, também. Eu estou sofrendo. (chorando)

Leopold: - (olhando para frente e vendo Guilherme sumir lentamente) – Guilherme. (chorando) – Meu Deus... meu filho.

Felipe levou Leopold para tomar banho, depois ajudou o sogro a se vestir. O pai de Guilherme não falou nada. Eles desceram e encontraram Anastácia na cozinha.

Anastácia: - O John está na funerária. Vamos para a igreja?

A família Thompson seguiu para a igreja. Eles chegaram e se posicionaram na primeira fileira, não demorou muito e o local começou a ficar lotado. Eles tiveram que atender todos, Felipe preferiu ficar mais distante.

Kaity: - Oi.

Felipe: - Oi. (abraçando a amiga)

Dylan: - Meu amigo. Não sei o que te falar. (abraçando Felipe e Kaity)

Felipe: - Nem eu. (se afastando e limpando as lágrimas)

Nariko: - Queridos. Felipe. (abraçando o amigo)

Wong: - Oi, gente.

Paris: - Felipe! (abraçando Felipe e chorando copiosamente)

O corpo de Guilherme chegou. Todos começaram a chorar. Felipe não agüentou e se aproximou do caixão. Ele começou a acariciar a rosto do namorado, alguns parentes de Guilherme ficaram desconfortáveis com a cena. John começou as homenagens, e perguntou se alguém da família gostaria de fazer um discurso.

Leopold: - Eu.

Anastácia: - Tem certeza?

Felipe: - O senhor não precisa fazer isso.

Leopold: (olhando para a esposa e Felipe) – Tenho. (levantando)

Felipe: - Ok.

Leopold: (levantando e indo até o púlpito da igreja) – Olá? Sabe... eu... eu... sempre ouvi aquela frase: “Um filho deve enterrar um pai, mas um pai não deve enterrar o filho”, mas nunca pensei que eu viveria ela. O meu filho era homossexual, e casado com o Felipe, que também é como um filho para mim. Eu sempre vivi num mundo de aparências, e quando encontrei a minha esposa... ela... ela me salvou. Quando eu descobri que o Guilherme era gay.. eu... eu pirei. Fui muito injusto com ele. (respirando fundo) – Depois de um tempo, vi que o meu filho continuava ali. Ele era tão lindo, e eu nunca tinha reparado nisso. (chorando) – Eu tinha um filho lindo, inteligente e gay. E, graças aos céus, pude ficar ao lado dele nos últimos momentos. (indo até o caixão e beijando o rosto do filho) – Te amo. Te amo muito.

(todos aplaudindo)

Todos seguiram para o cemitério. O Padre fez as últimas considerações, e aos poucos, as pessoas foram embora. Ficaram apenas os parentes e amigos próximos de Guilherme. Eles ficaram contemplando a foto do jovem que foi registrada pela Nariko.

Felipe: - Ele era tão lindo. Eu queria dizer umas palavras, mas esperei todos irem embora... por que... só vocês entendiam o meu amor por ele.

Anastácia: - Pode falar querido.

Leopold: - Fale filho.

Felipe: (tirando um papel amassado do bolso) – Bem... (respirando fundo) – Eu nunca fui um garoto de sorte. Poucos sabem, mas meu pai abusava de mim... pensava que isso era algo que eu tinha que esquecer, mas eu percebi que na verdade preciso enfrentar. Isso aconteceu durante quatro anos da minha vida, e por causa disso... eu... parei de confiar nas pessoas. Passei um tempo na Febem, que é uma instituição que cuida de menores delinqüentes, por que eu assumi a culpa da morte do meu pai.

Nariko: (chorando e abraçando Wong)

Paris: (sentando no chão)

Felipe: - A minha supervisora... ela falou de uma bolsa de estudo para um curso de inglês, em Londres. Eu nunca pensei que fosse possível, com muito custo fiz a inscrição e para a minha surpresa eu passei. (rindo e chorando) – Como sempre, tive que correr para me inscrever. E correr no dia que vim para Londres também. Eu... o cara mais azarado do mundo, indo para a Europa. Jamais pensei que isso aconteceria comigo. Conheci o Guilherme e a minha vida deu um giro de 360º graus. Me apaixonei pela pessoa dele, muito antes de saber de quem ele era filho. Eu amei o Guilherme com todas as forças do meu ser, e parte do Felipe que chegou em Londres está enterrado aqui. (chorando e se aproximando do caixão) – Amor. Obrigado por tudo. Por me ensinar a ser uma pessoa melhor, a ser um homem melhor. Obrigado por transformar um azarado no cara mais sortudo do mundo.

(Todos aplaudindo)

Duas semanas depois

Advogado: - Olá. Sejam bem vindos. Estamos aqui nesta tarde para fazer a leitura do testamento de Guilherme Thompson Ramos. (pegando um envelope e abrindo) – Chamei aqui apenas os interessados, além de um segundo advogado para questões de protocolo. (lendo os documentos) – A quantia em dinheiro na conta de Guilherme é de dois milhões euros. Ele também possuía três imóveis, dois no Brasil, na cidade de Porto Estrela, e um em Londres. Guilherme também é detentor de 30% das ações das empresas Thompson. Vamos lá.

Anastácia: (segurando a mão de Leopold)

Advogado: - Para os meus pais, Anastácia e Leopold Thompson, deixo meus 30% nas corporações Thompson. Já para a minha querida e amada, Celestina, deixo uma propriedade localizada na literal de Porto Estrela, a casa está avaliada em 500 mil reais, além de uma conta no valor de 500 mil euros. Para Felipe Oliveira Thompson, Guilherme deixou uma propriedade localizada na cidade de Porto Estrela, no valor de 1,5 milhão de reais, além de uma conta no valor de 1,5 milhão de euros.

Felipe: (levantando) – Isso... isso... é demais pra mim. (saindo)

Anastácia: (saindo atrás do jovem)

Felipe: (olhando pela janela) – Eu nunca pedi isso... o Guilherme sabe.

Anastácia: - Querido. Você merece isso e muito mais. O Guilherme, ele queria isso. Você é um menino tão especial, cheio de luz. O Guilherme também nunca ganhou nada de mão beijada. Ele soube investir todo o dinheiro que recebia, nem eu sabia que o patrimônio dele estava nesse valor. Você e a Celestina merecem.

Felipe: - Eu sinto tanta falta dele. (chorando) – Eu escuto a voz dele... antes de acordar... eu...

Anastácia: - Venha cá. (abraçando Felipe) – Todos nós estamos sofrendo.

Felipe: (abraçando Anastácia e chorando) – Eu quero ser forte, mas, não consigo.

Anastácia: - Precisamos ficar unidos. Todos nós.

Leopold: - O advogado nos liberou.

Celestina: - O Guilherme foi muito generoso. Do jeito como sempre foi.

Leopold: (pegando no ombro de Felipe) – Vamos superar isso. Hora de ir para casa.

Felipe sentia um enjôo constante. Sabe aquela sensação de ter perdido algo? O Felipe sabia. Ele ficou reflexivo por muitos dias, continuou trabalhando na escola de intercâmbio. O jovem não queria voltar ao Brasil para não perder as lembranças que tinha com Guilherme. Nariko se preparava para entrar na universidade. Ela recebeu uma encomenda. Wong se surpreendeu ao ver uma caixa grande.

Wong: - Isso é da faculdade?

Nariko: - Não. (abrindo a caixa encontrando uma carta) – Hum. (lendo a carta e chorando)

Wong: - O que foi? (levantando e indo até Nariko)

Nariko: - É do Guilherme.

“Querida Nariko,

Quero agradecer tudo o que você fez por mim nos últimos meses. Você foi uma peça fundamental para tudo o que o Felipe vai viver. Lembro que uma vez fomos ao shopping, e você ficou babando numa equipamento fotográfico. Eu sei que essa arte é de suma importância para você, nunca perca esse amor pela fotografia. Com muito amor, Guilherme”

Wong: - Uau. (sentando) – Isso é aquela câmera?

Nariko: - Sim.

Kaity: (entrando chorando) – Gente. O Guilherme deixou um presente para mim.

Nariko: - Sério?

Kaity: - Amiga. Eu não vou embora de Londres. Vou estudar aqui. A Fundação Thompson me deu uma bolsa de estudos para qualquer curso que eu quiser. Vou para a minha cidade para me preparar e volto ano que vem. (abraçando a amiga)

Nariko: - Estou tão feliz. Também recebi um presente. (mostrando o equipamento)

Kaity: - É aquele equipamento que você queria?

Nariko: (chorando) – Sim.

Kaity: - O Dylan está vindo. Ele está muito feliz também.

Paris chegou em casa e encontrou uma caixa grande na sala. Ela abriu e eram vários papéis.

“Paris,

Minha irmã de outra mãe. Quero te agradecer por sempre me defender. Sinto muito não poder ir ao seu casamento. Sei que é importante. Quero deixar meu presente de casamento, adiantado, mas você sabe os motivos. Segue um cheque com um capital inicial para sua empresa. Te amo”

Naquela tarde, Felipe também recebeu uma encomenda. Era pequena. Ele abriu e o conteúdo era um DVD. Não havia nada, carta ou recado, estava escrito apenas: “Veja-me”.

Felipe: (colocando o DVD e assistindo ao vídeo) – O quê?

Guilherme: - Oi...

Felipe: (chorando)

Guilherme: - Estranho, né? Vamos lá. Felipe. Eu sei que você deve tá morrendo de saudades, bem, deve ser pretensão minha, mas eu acho que você está. (rindo) – Querido. Estou aqui para pedir a você que não perca o foco, não esqueça que você tem outras pessoas que precisam de você. A sua mãe e os seus irmãos. Lembra o dobrado que você cortou para enviar dinheiro para eles? Lembra da carinha deles quando eles receberam os presentes? Você é a única esperança que eles têm. Dê para eles o melhor. Eu quero que você estude, se forme, trabalhe. Eu sempre quis ter uma casa cheia de vida e pessoas, leve sua família para a nossa casa no Brasil. Faça o meu desejo ser realizado. Amor. Se você estiver assistindo isso... significa que eu não estou ai do seu lado, mas não pense em nenhum segundo que eu te abandonei. Eu torço pelo seu sucesso. Quero que você seja um homem de bem, tenha muito sucesso, se apaixone, case, tenha filhos. Tenha uma vida plena, amor, não desista de viver. Faça isso por mim. Te amo demais. (desligando a câmera)

Felipe: (chorando copiosamente) – Eu não posso desistir. Você tem razão amor. Você sempre tem. (levantando)

Quando perco a fé,

Fico sem controle

E me sinto mal, sem esperança

E ao meu redor,

A inveja vai, fazendo

as pessoas se odiarem mais.

Anastácia: - Para o Brazil?!

Felipe: - Sim. Está na hora. O Guilherme tem razão. Eu preciso seguir.

Leopold: - Você tem certeza?

Felipe: - Tenho.

Anastácia: (abraçando Felipe) – Vamos sentir muita saudade.

Felipe: - Eu também. Vocês vão ser sempre a minha família. Não importa o que aconteça.

Leopold: - E você sempre poderá contar conosco. As portas estarão sempre abertas. E quero que você traga sua família para ficar uns dias aqui. Será um prazer para nós.

Me sinto só,(me sinto só)

Mas sei que não estou (Mas sei que não estou)

Pois levo você no pensamento

Meu medo se vai, (Meu medo se vai)

Recupero a fé, (Recupero a fé,

E sinto que algum dia

ainda vou te ver

Cedo ou Tarde (Cedo ou Tarde

Felipe: - Quero agradecer a vocês. (erguendo um copo) – Obrigado por sempre estarem ao meu lado, mesmo com tudo o que aconteceu.

Nariko, Kaity, Wong, Dylan, Paris, Steve, John e Wallace: (levantando os copos)

Nariko: - Acho que todos nós vamos visitar o Brasil nas férias.

Kaity: - Eu vou adorar.

Paris: - É lindo. Um lugar maravilhoso, e claro que todos nós vamos.

Steve: - Vamos mesmo. Porque eu e a Paris vamos casar lá. Em homenagem ao Guilherme.

Nariko: - Mentira! Eu não acredito. Vamos para o Brasil.

Dylan: - (tentando falar em Português) – Vamo fala brasileiru.

Felipe: (rindo)

John: - Vou cuidar pessoalmente de todos os detalhes.

Wallace: - Vou preparar todas as minhas sungas.

Felipe: - Vocês são bobos. (rindo

Cedo ou tarde

A gente vai se encontrar,

Tenho certeza, numa bem melhor.

Sei que quando canto você pode me escutar.

Você me faz querer viver,

E o que é nosso,

Está guardado

em mim e em você

E apenas isso bastaFelipe: - Vamos Celestina! (saindo do táxi)

Celestina: - Menino, calma. Ainda faltam três horas para o voo. Acha que eu ia deixar a gente atrasar? Vamos despachar as malas.

ALGUNS MINUTOS DEPOIS

Felipe: - Verdade. (olhando em volta) – Tantas lembranças.

Celestina: (pegando no ombro de Felipe) – Seu notebook está aí?

Felipe: - Sim. (tirando da mochila)

Celestina: (entregando um DVD para Felipe)

Felipe: - Isso é?!

Celestina: - Sim. Assiste. Vou comprar um caféMe sinto só,(me sinto só)

Mas sei que não estou(Mas sei que não estou)

Pois levo você no pensamento

Meu medo se vai,(Meu medo se vai)

Recupero a fé, (Recupero a fé,

E sinto que algum dia ainda vou te ver

Cedo ou Tarde (Cedo ou Tarde

Guilherme: - Oi. Se você está assistindo esse vídeo. É porque tomou a decisão certa. Felipe, eu sei que você é forte, inteligente e sonhador, nunca perca essas características. Eu lembro do Felipe que eu conheci, desastrado e ansioso, e olha só para você agora, evoluiu tanto. E eu fico feliz por ter feito parte disso, sempre serei um pedaço de você, não importa o que aconteça. Estude, faça por onde e brilhe. Eu quero que meu marido ajude as pessoas, possa ser feliz e não pare de sonhar. Você não se livrou de mim, ainda tenho algumas surpresas para você. Ah, e eu me certifiquei com a Celestina que você não iria chegar atrasado. (sorrindo) – Te amo.

Felipe: (sorrindo) – Te amo.

Celestina: (pegando no ombro de Felipe) – Vamos?

Felipe: (respirando fundo) – VamosCedo ou tarde

A gente vai se encontrar,

Tenho certeza, numa bem melhor.

Sei que quando canto você pode me escutar.

Cedo ou tarde

A gente vai se encontrar,

Tenho certeza, numa bem melhor.

Sei que quando canto você pode me escutar

PORTO ESTRELA – SETE ANOS DEPOIS

Diretor: - É com muito prazer que eu chamo o orador da 55ª turma de Medicina da Universidade Federal de Porto Estrela, Felipe Ramos Thompson.

(Todos aplaudindo)

Felipe: - Boa noite. Nossa. Nem acredito que conseguimos. Mas sinto muito dizer gente, isso é apenas o início. Agora cada um segue o seu caminho, somos doutores, estamos aptos a ajudar ao próximo. Não vou dizer que foi fácil, para nenhum de nós. Trabalhamos duro para chegar até aqui. Perdemos muitas coisas, mas ganhamos o dobro. Devemos agradecer as nossas famílias, pais, irmãos, e também aquela família que a vida nos dá, aquela família que mora a 10 horas daqui e estão nos vendo aqui hoje...

Sim. Felipe decidiu seguir uma carreira nobre, ser médico. Sua mãe fez uma festa na casa da praia. Ah, antes que eu me esqueça, a Celestina passou todos os bens que ganhou para o nome do jovem, e simplesmente desapareceu. Leopold lamentou muito o sumiço dela, mas sabia que a ex-babá de seu filho estava bem.

Maria: - Está gostando da festa?

Felipe: - Sim, mãezinha. Obrigado. (abraçando a mãe) – Eu vou falar com meus amigos.

Paris: - Amigo.

Felipe: - E essa barriga? (pegando na barriga de Paris)

Paris: - Não agüento mais. Quero que esse alien saia de mim.

Steve: - Ei. Não fale assim do meu filho.

Felipe: - E a empresa?

Steve: - Ótimo. O Wallace é um ótimo sócio.

Wallace: - Ouvi meu nome?

Steve: - Estava falando sobre o ótimo sócio que eu arrumei.

Wallace: - Isso é verdade. Queremos expandir os negócios... quem sabe não escolhemos o Brasil?

John: - Pela amor de Deus! Esses dois quando se unem só falam de trabalho. (abraçando Wallace)

Felipe: - E como foi a lua de mel?

John: - Ótima.

Jenny: - Pai. Eu vou sair com os irmãos do Felipe.

Wallace: - Cuidado.

John: - Ela disse pai. Pode ir filhinha. Cuidado.

Jenny: - Obrigado. (saindo)

Felipe: - Que fofo. Quem diria hein? Você é pai.

John: - O amor muda a gente. (beijando Wallace)

Felipe: - A Nariko e a Kaity não chegaram ainda?

Paris: - Do jeito que o Dylan dirige... (apontando) – Olha. A dona Anastácia.

Felipe: - Com licença.

Anastácia: (abraçando Felipe) – Que cerimônia linda.

Leopold: - Nossa. Quanto tempo que não venho aqui. Você deixou tudo do jeito que está.

Anastácia: - Sua família está fazendo um ótimo trabalho.

Kiran: - Felipe! (abraçando Felipe)

Felipe: - Caramba. Vocês estão grande.

Kiara: - Oi? (abraçando Felipe)

Kiran: - Desculpa perder a cerimônia, mas perdemos o voo. A culpa da Kiara, claro.

Kiara: - Mentira.

Felipe: - Tudo bem. Isso acontece comigo sempre. Espero que gostem de churrasco.

Kiran: - Adoro.

Kiara: - Cadê o Tchubis?

Felipe: - Ah, o velhinho? Está no quarto. Descansando.

Kiara: - Posso ir lá?

Felipe: - Claro.

Kiara: - Com licença.

Anastácia: - Querido. (entregando um DVD para o Felipe)

Felipe: - Esse Guilherme. Esse já é o quinto.

Leopold: - Ele é cheio de surpresas.

Kiran: - Podemos comer?!

Anastácia: - Vamos queridos. Com licença, Felipe.

Felipe: - Aproveitem. (olhando para o DVD)

Nariko: - Graças a Deus. Quase não chegamos. (abraçando Felipe)

Felipe: - Se perderam?

Kaity: - Nada. O Dylan que é lento mesmo.

Felipe: (rindo)

Wong: - Parecia uma lesma.

Dylan: - Silêncio, japonês.

Kaity: - Amigo. Tenho uma novidade e queria pedir um favor. Será que podíamos usar a tua casa de praia para fazermos uma sessão de fotos?

Felipe: - Pelo visto suas peças de roupas vão bombar agora, né?

Kaity: - Sim. Ainda mais com uma renomada fotografa que eu contratei. (abraçando Nariko)

Nariko: - As fotos vão ficar lindas. Será que a Paris vai aprovar?

Paris: - Já está aprovado vadias. Esse lugar é maravilhoso.

Nariko: - Paris e sua delicadeza sutil. Tenho pena do meu sobrinho.

Felipe: (sorrindo) – Gente. Vou precisar subir agora. Obrigado por tudo. Podem comer, não fiquem tímidos.

Kiara: - O Tchubis continuando lindo. Um idoso lindo.

Felipe: - Obrigado. Ele tá lá em cima?

Kiara: - Sim. Com licença.

Felipe: (entrando no quarto) – E ai velhote!

Tchubirubas: - Cala a boca. E para com essa barulheira toda.

Felipe: - Desculpa, viu. (passando a mão na cabeça de Tchubirubas) – Ah, sabe quem me deu um presente?

Tchubirubas: - Não estou interessado. Brincadeira, quem?

Felipe: - O Guilherme.

Tchubirubas: (chorando para subir na cama)

Felipe: (subindo Tchubirubas) – Tá pesado, hein.

Tchubirubas: - E tú tá feio. (rosnado)

Felipe: (pegando o notbook e abrindo o DVD)

Guilherme: - Oiiii! (vestido com um chapéu e festa) – Olha quem se formou! Sabe que eu adoraria estar ao seu lado nesse momento. Já faz quanto tempo?

Felipe: - Sete anos. (rindo) – Ele era tão lindo.

Guilherme: - Bem. Agora você já está formado e espero eu que namorando com alguém. O Tchubis tá vivo ou já posso encontrá-lo? A Paris continua maluca? O John já assumiu a empresa do papai? A Nariko é uma fotógrafa famosa? O Dylan e a Kaity casaram? Meus pais estão bem? Meus irmãos grande? São tantas perguntas. Você é privilegiado Felipe, e deve passar isso para outras pessoas. Não importa qual seja a sua profissão, por favor, contribua. Existem tantas pessoas que necessitam de ajuda. Te amo muito. Demais.

Felipe: (chorando) – Estão todos bem. Todos bem meu amor.

ALGUMAS SEMANAS DEPOIS

Felipe: (falando no telefone) – Não mãe. O Tchubis precisa tomar esse remédio duas vezes ao dia. Sim. Pelo bumbum. Eu ensinei o Rodrigo. Ele sabe. Tá. Vou entrar no avião agora. Mãe. São três semanas. Não se preocupe. Eu sei mãe. Eu não preciso de férias, eu preciso ajudar essas pessoas. O terremoto no México foi horrível. Tá. Te amo. (Entrando no avião do exército brasileiro)

Capitão: - Alguém viu o soldado Ribeiro?!

Felipe: - Boa tarde. Doutor Thompson.

Capitão: - Pode entrar doutor. Pode sentar em qualquer assento.

Felipe: (colocando mochila no compartimento e sentando e começa a ler um livro do Harry Potter)

Ribeiro: (entrando correndo no avião) – Desculpa, Capitão. Acordei tarde.

Capitão: - Senta logo. (gritando) – Atenção! Vamos decolar.

Felipe: (olhando pela janela)

Ribeiro: - Capitão. O soldado Peixoto tá passando mal.

Peixoto: (vomitando)

Ribeiro: - Credo que nojo! (conseguindo levantar antes de ser acertado pelo vômito)

Capitão: - Puta que pariu! Senta em outro lugar Ribeiro.

Ribeiro: - Esse lugar tá ocupado?

Felipe: - Não. Pode sentar. (sem olhar para o rapaz)

Ribeiro: - Caraca. Harry Potter.

Felipe: (olhando para Ribeiro)

Ribeiro: (mostrando o mesmo livro) – Que coincidência.

Felipe: - Estou relendo pela quarta vez.

Ribeiro: - E eu relendo em inglês. Ganhei. (rindo) – Prazer. Me chamo Lucas Ribeiro.

Felipe: (apertando na mão de Lucas) – Felipe Thompson.

Ribeiro: - Nunca te vi no quartel.

Felipe: - Sou médico.

Ribeiro: - Que legal. Se precisar de alguma coisa. (rindo)

Felipe: - Pode deixar.

Celestina: (escrevendo em uma carta) - A vida é cheia de surpresa. A gente ganha, a gente perde, mas não podemos viver sem amor. Alguns casos de amor acabam em tragédia, outros duram por anos. É. O meu trabalho realmente não é fácil, eu vejo o amor florecer, e às vezes, o vejo morrer também. Eu cuidei com muito carinho do Guilherme, caso contrário, sua vida não teria amor algum. Esse foi o meu trabalho por 18 anos. Agora estou cuidando de outras pessoas, que são igualmente especiais para mim. E quem sou eu? Sou um cúpido.

Amaro: - Com licença.

Celestina: - Boa tarde Amaro.

Amaro: - Celestina. Seu novo trabalho vai ser no México. (entregando um papel para Celestina.

Celestina: (abrindo) – Olha. Dessa vez vou ser uma enfermeira brasileira. (mudando de forma e rosto)

Amaro: - Ficou muito bela, Celestina.

Amanda: - Não me chamo mais Celestina. Sou Amanda. (sumindo)

Amaro: - Boa sorte, Amanda.

Amanda: (andando no corredor de um avião) – Olha só. Quanto tempo Felipe. (empurrando a cabeça de Felipe que dormia para o lado)

Felipe: (dormindo, sua cabeça encosta no ombro de Lucas)

Lucas: (acorda, olha para o lado e sorri)

Capitão: - Você é do hospital?

Amanda: - Sim, capitão. Estou meio enjoada. Será que pode sentar comigo?

Capitão: - Claro. Me siga.

Amanda: (olhando para trás) - Bem rapazes. Apertem os cintos. E se preparem. (piscando)

Fim -

Gente,

Estou escrevendo a segunda temporada de Amor de Peso, tinha um notebook que estava a segunda temporada de Gotas de Júpiter, mas o mesmo foi roubado, então ainda não tive tempo de reescrever tudo o que eu perdi. E também estou pensando em uma história que mistura aventura, ação e romance gay. Ainda não pensei num título para esse romance, aceito sugestões. Segue a discrição dos personagens:

Quatro jovens de épocas diferentes deverão se unir para derrotar Rogon, um vírus digital que invadiu um universo paralelo. Eles foram escolhidos pela fonte de Neon, uma entidade que protege o Mundo Digital. Cada jovem vai representar um elemento da natureza, fogo, água, terra e ar. Mas não pense que vai ser fácil. Rogon vai dificultar muito a vida de todos, principalmente da Rainha Dialida, que treina e protege os jovens.

Victor - Victor Martins, mora no interior de São Paulo, em 2017. Rebelde, não se dá bem com o pai. A mãe morreu quando ele tinha 3 anos. Recebe presentes especiais, mas não sabe de quem manda. Líder por natureza, o jovem duvida de sua própria capacidade. Domina o elemento fogo.

Gabriel - Gabriel Rebello, mora no Rio de Janeiro, em 2007. Nerd, sabe tudo sobre games e animés. Tipico garoto timido que não tem muitos amigos. Se apaixona por Victor, mas não consegue se declarar. Amigo, Gabriel sempre procura ajudar os amigos. Domina o elemento água.

Raphael - Raphael Alves, mora em Belém, em 1997. O boca suja do grupo e inconsequente. Teimoso, gosta de trabalhar sozinho e não sabe ouvir críticas. Tem uma queda por Bia. Domina o elemento terra.

Biatriz: - Biatriz Siqueira, mora em Goias, em 1987. A patricinha do grupo, mas sem nenhuma frescura. Criada nos anos 80, a jovem gosta de usar roupas coloridas e não conhece nada de tecnologia. É aventureira e vai se meter em muitas encrencas. Gosta de Gabriel, mas vai descobrir um segredo do amigo. Domina o elemento ar.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
Bb
02/10/2018 08:49:52
Nossa final triste, mais gostei imensamente 😍😍😍
02/04/2018 11:38:50
Obrigado PLT. Fico feliz que os leitores continuam lendo minhas histórias antigas. Realmente, decidi colocar um final diferente na saga de Felipe e Guilherme, muitos não gostaram, mas tentei algo diferente dessa vez. Obrigado mais uma vez, e continue comentando nas outras histórias. Isso, se você ler esse. rsrsrs. OBRIGADÃO!
PLT
01/04/2018 21:42:49
cara, queria deixar registrado que esse foi o melhor romance que eu já li. Quer dizer, eu li parcialmente, é dificil ler quando tem lagrimas nos olhos, ainda mais ouvindo Fake Plastic Trees, o que piora tudo. Essa é uma puta historia de amor verdadeiro cheia de mensagens e lições de moral, queria parabenizar o autor porque tá realmente maravilhoso. Sobre o final, bom, era de se esperar, nao foi clichê e foi um final muito bom, apesar de eu querer muito que guilherme nao tivesse morrido. Eu choro com poucas e, a partir do capitulo 12, todo ep eu chorava de emoção ou tristeza, poucos autores passam essa emoção, você ta de parabens mesmo, continue a escrever, voce tem um verdadeiro talento
11/10/2017 05:45:26
http://my.w.tt/UiNb/jtTs3onv9G - Amor de Peso já está no Wattpad
10/10/2017 22:00:19
Faz uma conta no wattpad, cara. E será bem melhor de postar lá, as pessoas vão receber notificações e etc. Tô doido pra ler a 2ª temporada de Amor de Peso.
23/09/2017 00:54:20
LAMENTÁVEL DEMAIS A MORTE DE GUILHERME. INSUPERÁVEL. APESAR DO FINAL FELIZ DE TODOS, GUILHERME NÃO TEVE ESSE MESMO FINAL. LAMENTÁVEL. SEI QUE NÃO SE PODE AGRADAR A TODOS MAS DEIXO AQUI REGISTRADA A MINHA DECEPÇÃO.

Online porn video at mobile phone


http//eternahelga.blogspot.com.brmulher flaga sua amiga do rabao uma morena dando o cu para seu marido negao dotado com o penis de 030cm e da tambenquero ver um filme pornô com anão com a patroa dele debaixo da saia dela e o cara cheio charuto no c* delexxxxvideos mae bate punlheta pro filhoxxxvídeos deirmão chantageia a irmã gosa dentro da cua bucetavideo mae destraida arrumando a casa e filho bulinando querendo fude videofilho chupando a mae com gemecaoconto zoofilia papai eu e nossa cadelacoroas grisalhos que come a bunda de homens em campos dos goitacazeswww.as gordinhas na zoofelia com animais ajumentadoshttp://www.xvideo.asadas.samdont.com.br/a vagina mais.goloza di mundo por pau estranhamente grosso i grandexvidei de hmen batendocontos eiroticos leilapornincesto com meu vô contosPorca reprodutoras buceta crandevidiodisexonovinhaxvideo coroa vovó brasileira fazendo fio terra e meia nove e gemendo na picaviu a fofinha dormindo pelada e arrombou ela pornoConto porno de avo netinha de 2007contos eroticos encoxada no metro levei porra na bucetaf****** titia de ladinhomuller deboxada fazeno video de porno meninonovinha 18 ano que foje pra cama dos.pais pra trepa com elesaquelas cunhadinha gostosa f****** com pica devagarinhocontos trepo com a sogra todo dia na casa delabensiçãoClaudia souta nua mostrando a bucetacontos de incesto 05 anosXVídeos mulher dormindo XVídeos mulher dormindo caindo no fornodoce nanda parte cinco contos eroticosgostosa dançando fak pelada se es fretado uma na outra fudenomolequeputodificudade xvidio.comesposa vadia de shortinho curtinho batendo punheta p outro ba frente do cornomundobicha ver dois garotos transando em galpao abandonadoconto gay guilherme e felipeFilme de porno garoto batendo puhentacontos eróticos chorei mais aguentei a rola enorme do velho Beneditomoto epinado vogino da viaturapornô de Salvador Fernanda raspando a b***** pela primeira veztexto sogra gero fodeu sua bucera bricandohistorias eroticas vi meu sobrinho bem dotado descabaçando o cu da minha mulherjaponesa sexy taxando xvideo.comcontos eróticos mamãe deu o cu eu vicontos erotico eu masturbei nosso cavalo na chacaraereçao mstutina tio boy gsycacetudo comendo a buceta cabeluda da comdre porno doidoquero ver baiano soltando o c* para o negão e gritando que tá doendopornô vai consertar geladeira e ela transa com Letíciatravesti Levanta a mini-saia e senta na chapeleta do negãogaroto punheteiro macumbeiro xvideover vídeos pornos grátis coroas de bunda grade e cabelinho curtinho fudeno cu gostando conto texto gay erótico romance garoto da escola Conto erotico 25cm grosso na colega de escola a forcaDona helga diario erotico incesto c fotoscasa dos contos "eu mudei por ela 4" marisirmao pede fio terra para irma enfia o dedo do cu mais velha gostosatres homens fudendo uma contos eroticos baixinha gostosa no motel ela grita muito e rebolava ao mesmo tempo nas nossas rolascontos eroticos bucetinha deflorada a força no hospitaltira do meu cu garanhao asssim doe tira vai. eu emploro pornoramigo superdorado enraba esposa gravida contoxvides filio fio mamaepeladadepilando a minha tia gravida contos eroticosCorno contoContos sexo bondage entiadasconto erotico gay negao dominador gosta de maltratar viado brancomorde devagarinho meu grelinho porno vídeoconto rabuda preferi atrasdotado enfia baita pirocona inteirinha dentro, magrinha gemendo sem parar com o pauzão lhe rasgando todanegao levantou e trepou com gostosa no colotecido brilhoso pornconto erótico Fui obrigado a violentar minha filhaxvideo caiu na net, na maradinhoscontos erotico gay dedo cu peludo do voxvideo afilhado fala quevai fazer massagem na madrinha e acaba comendo o cu delaconto eroticos de sentadacontos eroticos de mulheres peidado na hora do sexoentregafor fundeno a cliente na casa dela sem o marido saber contos eróticoscontos eroticos gays o principe roludomulher dos seios todos pintadinhoso homem comendo a b***** de uma égua bem devagarinho ela peidando e gemendo e chorandoazs